Ponto G – saiba mais sobre ele e aprenda a potencializar o sexo.

Não existe um consenso, alguns especialistas dizem que ele existe e outros dizem que não. Mas, há uma vasta quantidade de material sobre o tema, que há mais de trinta anos, parece ficar pairando sobre o sexo feminino:

Será que o ponto G existe mesmo? E se existe, será que toda mulher tem?

Na linha dos profissionais que acreditam que ele existe e vai muito bem, obrigado, estão os sexólogos, que até insistem para que os casais descubram juntos onde fica e como ativar este ponto que maximiza os prazeres femininos.

Segundo alguns, ele fica do lado de dentro da vagina, na mesma altura em que o clitóris pode ser encontrado, cerca de uns 4 cm adentro do canal vaginal. Há um detalhe interessante aqui, este ponto não seria fixo, e pode estar um pouco antes, ou um pouco depois em cada mulher.

A ideia é usar esta curiosidade para instigar o parceiro a novas brincadeiras, afinal, se vocês tiverem um pouco de paciência e cumplicidade, podem descobrir várias formas de estimular este botão mágico que culmina em orgasmos e felicidade sexual feminina.

Não precisa ser a dois

Você pode encontrar o caminho do paraíso sozinha, mas pode não ser tão fácil quanto seria com a ajuda de outra pessoa. Uma boa dose da mesma paciência e técnicas de masturbação, com ou sem o acompanhamento de aparelhos que ajudem na tarefa – como consolos, ou vibradores – pode acabar te ajudando a encontrar.

A dica é ir colocando o dedo vagarosamente dentro da vagina, e ir tateando em busca de uma parte onde a parede interna deixa de ser rugosa e passa a ser mais lisinha. Pode precisar de um pouco mais de ‘contorcionismo’, mas não é impossível, dizem os especialistas.

aprenda a potencializar o sexo

A dois pode ser mais gostoso

Agora, se você e seu parceiro de cama estiverem interessados em empreender esta busca, vale a pena investir em uma boa higiene das mãos, e também, deixar as unhas grandes de fora.

O recomendável é que isto ocorra durante – ou antes – do sexo, porque a lubrificação que vai ajudar na tarefa fica melhor quando a mulher está excitada. Sem contar que a própria busca já serve como preliminar de algo mais caliente.

O ponto G é basicamente, um tecido, assim como o clitóris, ele muda de tamanho e textura quando há excitação, então, quanto mais quente a mulher estiver, mais fácil para encontrar o caminho.

Na dúvida, ou mesmo para ajudar, um pouco de lubrificante vaginal pode ser útil. Prefira os que são a base de agua, e pode usar a imaginação para sabores ou aromas, só vai facilitar o trabalho.

Algumas posições podem ajudar

Você pode ficar deitada de barriga para cima, deixe seu parceiro colocar o dedo delicadamente, com a palma voltada para cima, é preciso que ele faça um movimento similar a um gancho, em direção ao clitóris.

Se esta posição não for confortável o suficiente, você pode ficar de costas, e pedir ao seu parceiro que introduza o pênis vagarosamente na vagina, sempre em direção ao ‘teto’ ou clitóris.

Uma posição sexual que ajuda a localizar mais facilmente durante o sexo, é quando o homem está sentado em uma poltrona ou mesmo na cama e a mulher se senta sobre ele, de frente. O movimento peniano tende a encostar e estimular o ponto após um tempo. Neste caso, o parceiro só tem que se controlar para não chegar ao final e deixar a moça pelo caminho.

Como vou saber que achei o ponto certo?

O primeiro indicio é a sensação de prazer aumentada que surge, imediatamente após o contato. Outro ponto importante, é que a descrição mais próxima, para quando você está procurando com os dedos e pode ‘tocar’, é que ele tem a textura e espessura de um grão de feijão.

Se você tiver feito tudo certo, e ainda achar que não vai conseguir, experimente pressionar com uma das mãos a parte logo acima dos pelos pubianos, enquanto com a outra mão, estimula o lado de dentro. A pressão vinda dos dois pontos pode ajudar a achar o local ideal.

Não desista só porque não deu certo da primeira vez, pode ser preciso um pouco mais de entrosamento.

Continuem tentando, e se divertindo no processo. É isto o que vale!

Deixe uma resposta